Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Capixabas vão às ruas a favor de Bolsonaro e Moro

Notícias

Política

Capixabas vão às ruas a favor de Bolsonaro e Moro


Manifestantes levaram faixas e distribuíram folhetos, na sexta-feira (24), chamando os motoristas para o ato de domingo (26). (Foto: Beto Morais/AT)
Manifestantes levaram faixas e distribuíram folhetos, na sexta-feira (24), chamando os motoristas para o ato de domingo (26). (Foto: Beto Morais/AT)

Grupos de direita do Estado realizam, neste domingo (26), a partir das 14 horas, manifestação em defesa do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Os manifestantes vão se concentrar no posto Mobi Dick, em Vila Velha, de onde sairão para a Praça do Papa, em Vitória. O grupo pretende atravessar a Terceira Ponte.

Na pauta do ato, apoio ao pacote anticrime do ministro da Justiça Sérgio Moro e à reforma da Previdência. Apoio à Lava a jato e à abertura de uma CPI do Judiciário também fazem parte dos planos.

“O pacote é a única forma de combater a corrupção. Com ele haverá endurecimento das leis contra crimes de colarinho branco e até roubo de celular no ponto de ônibus”, disse o representante comercial Rômulo Lacerda, 53, um dos líderes do grupo Ação Brasil.

Para Rômulo, a proposta de Moro sofre atraso por falta de interesse de parte deputados por seus envolvimentos em irregularidades.

“O projeto chegou ao Congresso no final de fevereiro, estamos no final de maio e ainda não foi votado. Não há interesse deles votarem, porque tem muitos envolvidos”, afirmou.

Em relação à reforma da Previdência, o representante comercial acusou o chamado Centrão – grupo de deputados que não estão nem no espectro direito, nem esquerdo da política – de se alinhar com os parlamentares “esquerdistas” para criar uma outra proposta.

“É necessário que a Previdência do Paulo Guedes venha a nos dar economia de R$ 1 trilhão para não quebrar o País. Hoje, 70% do que é gasto no governo é com Previdência”, disse Rômulo.

A autônoma e membro do grupo Direita Vila Velha, Michele Oliveira Dórea, de 28 anos, acredita que o Presidente está sendo apunhalado até mesmo por apoiadores e, por isso, é necessária a sua defesa.

“Estamos apoiando Bolsonaro e suas pautas em busca de um futuro melhor e mais digno para todos os brasileiros”, disse.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados