Search
domingo 19 novembro 2017
  • :
  • :

Ex-presidente Lula virá ao Espírito Santo em dezembro, anuncia partido

O ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante evento denominado Caravana Lula pelo Brasil. Foto: Benonias Cardoso / Futura Press

A caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega ao Estado no dia 4, quando ele irá participar de um ato político em Vitória. Lula fica até o dia 5 e segue para o Rio de Janeiro. O presidente estadual do PT, João Coser, e o coordenador da caravana “Lula pelo Brasil”, Márcio Macedo, se reuniram nesta segunda-feira (13), em São Paulo, e confirmaram a agenda de Lula no Estado.

O petista tem 35% da preferência dos brasileiros, segundo pesquisas de intenção de voto, para voltar à Presidência no ano que vem. Mas já foi condenado em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro e há dúvidas se ele estará livre para concorrer.

“No dia 5 pela manhã, ele faz uma visita a Cariacica, Serra e Vila Velha e, depois, vai em direção ao Rio com uma parada em Cachoeiro. Mas isso ainda será confirmado pela equipe dele”, disse Coser.

O presidente estadual do PT disse que Lula irá encontrar com lideranças sociais e políticas para debater a conjuntura política e econômica. “Lula não vai discutir eleições. Está fazendo a caravana para dialogar com a população sobre a realidade do País, os desafios e as perspectivas futuras”, disse.

Coser afirma não temer manifestação de grupos contrários a Lula no Estado. “Lula sempre foi bem recebido no Estado e será de novo. Nós confiamos no respeito das pessoas por ele. Então, não há preocupação quanto à segurança.”

Coser disse que não iria comentar a possibilidade de o PT se aliar a partidos que apoiaram “o golpe” – como os petistas classificam o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Já Macedo afirmou que irá enviar parte da equipe da caravana já na semana que vem para acertar horários e os locais por onde Lula irá passar no Estado. “No Rio de Janeiro, a caravana termina no dia 8.”

A caravana começou pelo Nordeste e passou por Minas Gerais, em outubro. Para ser candidato, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região precisa não confirmar a condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro contra Lula.

 

Reportagem: Vitor Carletti




  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *