Search
terça-feira 22 agosto 2017
  • :
  • :

Mar invade rua e destrói calçamento em Anchieta

Praia Central de Anchieta. Foto: Roberta Bourguignon

Praia Central de Anchieta. Foto: Roberta Bourguignon

As ondas fortes que já destruíram grande parte do muro de contenção da Praia Central de Anchieta, litoral Sul do Espírito Santo, agora invadem a rua e voltam a assustar os moradores que vivem na Ponta de Castelhanos. Quem passou pela Beira-Mar, na tarde de sexta-feira (11), viu o mar batendo forte sobre as pedras e molhando os carros que passavam pelo local.

A motorista de Uber, Camila dos Santos, 36 anos, parou para ver a cena. “Estou assustada. As ondas estão invadindo a rua. Muito perigoso para quem mora aqui em frente a praia”, declara Camila.

O servidor público Robson de Araújo, 60, tem casa no local há 40 anos e disse que nos últimos dias as ondas estão mais fortes e já ultrapassam as pedras que foram colocadas pela prefeitura para evitar que a água chegue até o quintal das casas no pico da maré alta. “Antes o mar ficava muito agitado no mês de março e por diversas vezes chegou até o quintal das nossas casas, mas com a mudança de tempo nessa época, as ondas fortes voltaram a bater e destruir ainda mais a rua”, disse Robson.

O morador acredita que o poder público precisa realizar obras que possam minimizar a situação, como um píer, já que o mar está avançando cada vez mais. “A rua beira-mar antes não existia. Tudo aqui era praia. As pedras que foram colocadas amenizaram, mas é preciso fazer novas obras, como a de um píer, para que o mar não continue avançando”, sugere Robson.

Em 2015, o mar chegou a invadir as ruas transversais da orla. Foi nessa época que a prefeitura descarregou

alguns caminhões de pedras no local. Em algumas casas, a maré chegou a entrar no quintal e assustar moradores. Foi necessário um mutirão de limpeza para retirar a areia da pista. Na época a situação foi pior na altura da Ponta de Castelhanos onde o muro de contenção na região caiu por completo. O município disse que a recuperação da estrutura seria feita, mas o projeto de revitalização da orla não saiu do papel.

Prefeito foi a Brasília pedir verba para obras na orla

Com a destruição que já se arrasta alguns anos, o prefeito de Anchieta Fabrício Petri foi até Brasília, no Ministério da Integração, em busca de recursos para as obras na orla. No Departamento da Defesa Civil, o prefeito explica que foi orientado a fazer um projeto de recuperação e decretar estado de emergência no local onde o mar está avançando, mais precisamente na Ponta dos Castelhanos.

ESTUDO

O prefeito Fabrício Petri informou que uma equipe do município já está trabalhando para buscar uma solução para o problema. “Já estamos em fase de elaboração do projeto de recuperação. Assim que o projeto estiver pronto,

vamos decretar estado de emergência naquele local e protocolar no Ministério da Integração, para que possamos angariar recursos para a elaboração da obra”, informou.

Segundo Petri, as obras são de grande importância para o município, já que apenas trabalhos paliativos não atendem a demanda. “Não sabemos até quando as ondas fortes vão persistir. Precisamos realizar as obras para que os moradores não sofram prejuízos futuros” complementa o prefeito de Anchieta.

Roberta Bourguignon




  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *