Search
segunda-feira 20 novembro 2017
  • :
  • :

“Minha arma é minha mente”, disse sequestrador de Thayná a delegado

Um artista. Foi assim que o delegado José Lopes, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), definiu Ademir Lucio Ferreira de Araújo, o sequestrador da menina Thayná Andressa de Jesus Prado, de 12 anos.

José Lopes contou que o depoimento de Ademir na noite dessa segunda-feira (13) durou três horas.

“Ele quis convencer a gente de que a menina de 11 anos (que ele é acusado de ter estuprado no dia 14 de outubro) o seduziu. E depois ele quis convencer de que a menina Thayná fugiu dele, sofreu um acidente e morreu. (…) Eu perguntava a ele se tinha arma de fogo e ele falava que a arma dele é a mente dele”, disse José Lopes.

O delegado lembrou, durante coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (14), que Ademir também é estelionatário.

Reportagem: Keyla Cezini




  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *