Search
segunda-feira 20 novembro 2017
  • :
  • :

Nutridicas: Diabetes

Em 14 de novembro é comemorado o Dia Mundial do Diabetes. O diabetes é uma doença crônica, ou seja, uma doença que não tem cura. Mas, assim como qualquer doença crônica, existe um controle.

Primeiramente, é preciso entender que existem alguns tipos diferentes de diabetes, mas em todos os tipos a orientação nutricional é bem parecida.

O diabetes tipo 1 é aquele que a pessoa descobre a doença nos primeiros anos de vida. É necessário aplicar a insulina como tratamento medicamentoso.

O diabetes tipo 2 é desenvolvido ao longo da vida devido a fatores genéticos e hábito de vida, como a alimentação inadequada.

O diabetes gestacional é desenvolvido durante a gestação e, muitas vezes, após o parto ele deixa de existir.

Encontramos também o pré-diabetes. São aquelas pessoas que estão apresentando uma resistência ao funcionamento da insulina, mas que ainda não foram diagnosticadas com a doença.  Assim é o diabetes mellitus, em linhas gerais, excesso de açúcar no sangue, um mal silencioso que se não for tratado pode comprometer o bom funcionamento de vários órgãos do corpo, como rins e olhos.

A doença pode aparecer em qualquer idade, suas causas ainda são desconhecidas.

As manifestações clínicas mais frequentes são: vontade de urinar várias vezes (poliúria); fome frequente (polifagia); sede constante (polidipsia); perda de peso inexplicada.

Vale ressaltar que o paciente diabético pode conviver muito bem com a doença se fizer um tratamento adequado. Os cuidados devem ser diários e, assim que recebe o diagnóstico da doença, a pessoa já deve aderir a um estilo de vida mais saudável.

Mas você sabia que a nutrição é a parte fundamental do plano terapêutico do diabetes e também da sua prevenção?

Então vamos a algumas dicas:
– Substitua os cereais refinados pelos integrais no cardápio;
– Não misture nem repita os carboidratos na mesma refeição. Exemplo: arroz, batata, mandioca, mandioquinha, macarrão, pão, aveia, granola;
– Alimentos ricos em açúcares (mel, açúcar mascavo, açúcar cristal, açúcar orgânico) devem ser evitados para prevenir oscilações acentuadas da glicemia;
– Alimentos diet, na sua grande maioria, são livres de açúcares, mas podem ter valor calórico elevado. Por isso, se for consumir esse tipo de alimento tenha moderação;
– Inclua no cardápio alimentos fontes de gorduras boas. O consumo de gorduras encontradas em óleos vegetais, oleaginosas e sementes e abacate, por exemplo, ajuda a evitar o diabetes tipo 2.
– A canela contribui para controlar os níveis sanguíneos de glicose. Compostos encontrados nesse condimento podem ativar as enzimas que estimulam os receptores de insulina.
– Praticar 30 minutos de exercícios físicos todos os dias.

Leu tudo?? Agora tem de praticar! Aguardo vocês sexta que vem.

 

Gabriela Rebello é nutricionista




  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *