Search
domingo 17 dezembro 2017
  • :
  • :

Policiais fazem selfies com traficante após prisão do ‘mais procurado’ do RJ

Policiais tiraram fotos com Rogerinho 157. Foto: reprodução / redes sociais

Policiais tiraram fotos com Rogerinho 157. Foto: reprodução / redes sociais

O traficante Rogério 157, preso nesta quarta-feira (6) numa favela do Rio de Janeiro, virou uma celebridade instantânea assim que chegou à Cidade da Polícia, no Jacarezinho (zona norte). A prisão do criminoso mais procurado do Rio causou um frisson entre os policiais, que comemoraram o feito com um festival de selfies compartilhado na internet junto ao traficante.

Os cliques que inundaram as redes sociais expõem os agentes sorrindo ao lado de Rogério 157. Em um dos registros, o traficante também se mostra bem feliz e abre um sorriso acompanhado de uma policial armada.

Policial em selfie com Rogerinho 157. Foto: reprodução / redes sociais

Policial em selfie com Rogerinho 157. Foto: reprodução / redes sociais

Em outra foto, toda a equipe que prendeu Rogério 157 apareceu segurando armas com o traficante ao centro, desta vez, bem acanhado.

A Polícia Civil não viu com bons olhos o comportamento dos agentes. O delegado Gabriel Ferrando, que comandou as investigações que levaram à prisão do traficante, reprovou a atitude dos policiais. “Não acho certo. Todos os excessos cometidos serão corrigidos na Corregedoria da Polícia Civil”, disse. Na sequência, o próprio delegado fez mea-culpa. “Os policiais estavam numa ‘explosão’, numa comemoração por essa vitória.”

PRISÃO

Policial em selfie com Rogerinho 157. Foto: reprodução / redes sociais

Policial em selfie com Rogerinho 157. Foto: reprodução / redes sociais

Rogério Avelino dos Santos, o Rogério 157, foi detido na comunidade do Arará, na zona norte do Rio, durante uma megaoperação das forças policiais. Ele é apontado como um dos responsáveis por uma disputa territorial pelo comando do tráfico de drogas na favela da Rocinha, na zona sul, que vem provocando mortes e afetando o acesso dos moradores a serviços.

Rogério estava foragido e era o criminoso mais procurado no Rio. A Secretaria de Segurança Pública chegou a oferecer R$ 50 mil de recompensa pelo paradeiro dele. Segundo a polícia, o traficante não ofereceu resistência à prisão.

(FOLHAPRESS)




  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *