Search
segunda-feira 20 novembro 2017
  • :
  • :

Primeiras estações do Bike VV começam a funcionar em dezembro

Sistema de compartilhamento deve entrar em funcionamento em dezembro. Foto: Divulgação

A Prefeitura de Vila Velha inicia nesta quarta-feira (15) os testes para implantação do Bike VV, o serviço de compartilhamento de bicicletas no município. Nesta quarta, o Prefeito de Vila Velha, Max Filho, assinará a ordem de serviço para o início do serviço de compartilhamento de bicicletas. O ‘Bike VV’, que terá vinte estações pela cidade, começará a funcionar em dezembro, com 10 estações (veja ao final da matéria quais serão os primeiros pontos).

O projeto será desenvolvido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Mobilidade (SEMDU), junto com a empresa Tembici (M2 Soluções em Engenharia), em parceria com a Samp e Banestes. A estimativa é que mil usuários sejam atendidos diariamente.

“O projeto é bem abrangente em termos de sociedade e quer criar mecanismos para todos. Os trabalhadores também serão beneficiados, assim como os espaços públicos poderão ser inclusivos e palco também da acessibilidade. Bicicletas duplas serão disponibilizadas para permitir acesso ao serviço às pessoas com deficiência visual, pois elas poderão estar sempre acompanhadas”, declarou o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano e Mobilidade (SEMDU), Antônio Marcus Carvalho.

Confira, abaixo, as estações que começam a funcionar dia 15/12:

Como utilizar o Bike VV?

Para ter acesso a bicicleta, o usuário deverá ter um plano ativo, após fazer um cadastro no App Tembici (disponível para sistemas Android e IOS) ou no site www.bikevv.com.br. Os usuários dos planos mensais e anuais terão acesso ao cartão do usuário por um custo de R$ 5,00, sendo possível adquirir os planos (diário – R$ 5,40; mensal – R$ 10,80; ou anual – R$ 67,50) também pelo aplicativo ou portal.

Cada usuário terá direito a uma viagem de até 60 minutos. Será possível ainda fazer quantas viagens quiser pagando somente este valor, durante todo o dia, respeitando o intervalo de 15 minutos entre as viagens. Porém, se o usuário retirar a bicicleta antes do intervalo de 15 minutos, sua utilização será cobrada e contabilizada como se fosse uma outra viagem. A ideia é estimular as viagens curtas e o compartilhamento.

 

Weslei Radavelli, com informações de assessoria




  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *